sábado, 27 de março de 2010

Me sinto só. Me sinto como se todas as coisas do mundo não fossem o suficiente para me tornar completa, em todos os aspectos. Sinto que tenho que evoluir muito, para alcançar todos os objetivos propostos por mim mesma e pelos outros. Não sou quem eu gostaria de ser, mais amo ser quem sou, independente dos defeitos ou problemas, que eu tenho certeza que um dia irei supera-los. Pode ser que demore ou então que seja breve, mas tenho consciência do meu potencial. O meu ego está fazendo a sua parte, o resto se garantem por si só. Alguns podem chamar isso de prepotência, mais eu prefiro nomear de futuro. Como será daqui pra frente? Acho que só depende de mim responder tal pergunta. Errar é humano, mais persistir no erro é burrice. Cada qual tem o seu limite, suas vontades e suas metas. A vida nada mais é que um jogo, que precisamos estar sempre atentos aos movimentos dos outros competidores. Pra que pensar sempre no pior? é incrível como as pessoas tem essa mania, e mesmo depois de tanto tempo analisando, ainda me surpreendo. Não seria mais gratificante pensar no: ''Eu sou, eu posso e eu consigo'' Do que: ''Não dá, não vou, não posso. '' Mudar o ritmo das coisas e dos acontecimentos só depende de você, e da sua maneira de enxergar tudo o que está em sua volta. Você é o reflexo do que faz e do que fala. O passado é como uma fotografia: Sabemos que não irá voltar atrás, mas fazemos questão para não apagar da memória (ou pode ser ao contrário...) O futuro e o destino são um só, e você mesmo quem os escreve.

2 comentários:

Carlos. Branco. disse...

Amei , amei o post,
seguindo,
mas prefiro nao acreditar no destino.
xD

O Poeta de PLutão

carlosbranco.com.br

mila. disse...

Ai, que texto lindo, mesmo! E realmente, as pessoas têm a péssima mania de colocar um NÃO em cada frase dita! beijinhos :*

Postar um comentário