sexta-feira, 23 de abril de 2010

O seu adeus, para mim, foi como um sorriso melancólico, triste, porém, verdadeiro. Eu apenas aprendi a te amar, como serei capaz de aprender a te esquecer? São raras as vezes que choro, sempre que uma gota que sai apertada de minha alma escorre por minha face, vem através de suas lembranças. Antes de dormir, parece um vício, mas eu penso em você. Depois de acordar, eu comprovo que é um vício, pois vejo sua imagem ao meu lado. Eu guardei meu amor para você e você o colocou em uma caixinha com um aspecto tenebroso, que só o faz recordar de momentos desagradáveis. Me desculpa, mas eu não me apaixonei por essa fantasia que você se transformou, sozinho, agora. Então, o que me resta é te esquecer, e te colocar em uma caixinha com uma visão saudável de velhas lembranças que, por sua culpa, não voltaram jamais

3 comentários:

Thais Alves disse...

Nunca si lembre dos momentos ruins vividos com aquele que você jurava ser o melhor , lembre só dos momentos bons , são eles que valem a pena . Ameei o texto , seguindo ooks ;D'

mila. disse...

Pegue somente as lembranças boas e coloque-as nessa caixinha. O resto deixe por conta do tempo. Beijos! :*

Luiza disse...

ótimo o texto !!!!!!!
:)

Postar um comentário